Prefeito toma medidas para conter gastos e viabilizar administração pública

Devido à atual crise política e financeira que assola o país e, consequentemente, vem dificultando as administrações e serviços públicos, o prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin e a Vice, Cirlene Gonçalves Scarpato (Aninha) após diversas reuniões com sua equipe de secretários tomaram algumas medidas para economizar e viabilizar a administração pública. Nesta semana, três secretários que estavam à frente das pastas de Administração e Finanças, Obras e Educação, Esporte e Cultura foram exonerados, além de outros funcionários e de licenças sem remuneração. A medida gera uma redução com gastos na folha de aproximadamente R$ 120 mil por mês. 

 

De acordo com Magagnin um dos motivos que os obrigou a tomar esta decisão é a Lei de responsabilidade fiscal. “O Governo precisa estar enquadrado no que determina esta Lei. Além disso, a queda da receita em mais de 10% de janeiro a setembro deste ano em comparação ao mesmo período de 2014 coloca a administração em uma saia justa. Somente neste ano, a prefeitura já deixou de arrecadar cerca de R$ 2 milhões. Ou seja, além da queda de receita, a mesma não vem nem cobrindo a inflação que se mantém alta”, ressalta. 

 

O prefeito e a vice explicam ainda que antes de tomar esta decisão, eles estiveram por várias vezes discutindo com os secretários uma forma de encontrar a redução de gastos, o que fez com que eles também colocassem o cargo à disposição caso houvesse a necessidade.  “Essa decisão foi muito difícil de ser tomada, tendo em vista que a atual administração já atuava com um quadro reduzido e com uma equipe de secretários altamente eficiente e técnica. Juntos, conseguimos trabalhar com transparência e comprometimento.

Aninha e eu só temos a agradecer a dedicação e responsabilidade de todos.

Contudo, a população pode ficar tranquila, pois nenhum serviço será prejudicado com as respectivas saídas”, garantem. 

 

Os cargos em aberto serão ocupados por técnicos da administração que já atuavam paralelo aos secretários. Na Secretaria de Obras, Pedro Biela estará respondendo pelos trabalhos. Na Educação, a Vice-prefeita assume a pasta tendo em vista a sua experiência na área e na Administração e Finanças, os serviços serão divididos entre o Prefeito Magagnin e o técnico na área de finanças, Laércio de Costa.

 

 

Em setembro deste ano, o Governo de Cocal do Sul já tinha tomado medidas para economizar, como redução de salário de prefeito, vice e secretários, demissões e afastamentos sem remuneração de concursados aposentados, além da redução em 20% das gratificações concedidas aos servidores, bem como, o controle de gastos com compras e horas extras.

 

 

Este edital possui conteúdo protegido pela LGPD, para obter acesso abra uma requisição aqui